quarta-feira, dezembro 19, 2007
Remédio
Algumas pessoas a gente ainda não conhece mas, por algum motivo, parecem íntimas, não é assim que acontece?

Bom, a pessoal que inspirou esse post não faz idéia de quem seja essa que vos escreve (ainda) mas fez e ainda faz uma diferença enorme, colossal, em minha vida. Desde que comecei os tratamentos para a depressão - antes deles, até - eu procurava alternativas para levantar o astral sem precisar me apoiar em medicações.

Escrevendo um conto - que acabou virando um roteiro - uma das personagens cresceu inspirada nesse homem. E terminei o roteiro com a seguinte observação: o quero como o senhor Morales de qualquer jeito!

Ele é cantor, ator, já com anos de estrada na bagagem. Divertido, charmoso, adorado por uns, odiado por outros, e muitos ainda o adoram às escondidas, assim como eu fazia.

Hoje, tentando apoiar uma grande amiga, receitei para ela esse potente antidepressivo. Não tem como ouvi-lo e não começar balançando a cabeça, batendo o pezinho, tentar acompanhar uma música. Ou cantar inteira, fala a verdade!

O remédio pode ser encontrado na seguinte embalagem:


Sem excessos não possui contra-indicação mas, se for se exceder,

me chama!

Marcadores: , , , , ,

 
postado por Aleksandra Pereira às 6:42 PM |


4 Comentários:


At quinta-feira, dezembro 20, 2007 10:45:00 AM, Anonymous Maurício 

Eu não sou nada chegado em homem, ainda mais em um se requebrando, mas se for para ver esse seu sorriso, tá valendo!

besos, boquita!

At sexta-feira, dezembro 21, 2007 7:09:00 PM, Blogger Vivien Morgato : 

olá,sandra rosa madalena!beijossss, minha querida.

At sexta-feira, dezembro 21, 2007 9:50:00 PM, Anonymous Isa Maria Lis 

Quero vê-la sorrir,
quero vê-la cantar...
quero ver o teu corpo,
dançar sem parar (é assim?)

É isso aí, amiguinha!

beijocas

At domingo, dezembro 23, 2007 12:52:00 AM, Anonymous denise 

Alê, um Natal abençoado e muita paz neste coração. O melhor remédio para a depressão é minha fé em Deus. Funciona. Fica bem.
beijo, menina



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.