segunda-feira, janeiro 08, 2007
Carrossel do Destino
Composição: Antonio Nóbrega e Bráulio Tavares

Deixo os versos que escrevi,
As cantigas que cantei,
Cinco ou seis coisas que eu sei
E um milhão que eu esqueci.
Deixo este mundo daqui,
Selva com lei de cassino;
Vou renascer num menino,
Num país além do mar...
Licença, que eu vou rodar
No carrossel do destino.

Enquanto eu puder viver
Tudo o que o coração sente,
O tempo estará presente
Passando sem resistir.
Na hora que eu for partir
Para as nuvens do divino,
Que a viola seja o sino
Tocando pra me guiar...
Licença,que eu vou rodar
No carrossel do destino.

Romances e epopéias
Me pedindo pra brotar
E eu tangendo devagar
A boiada das idéias.
Sempre em busca das colméias
Onde brota o mel mais fino,
E um só verso, pequenino,
Mas que mereça ficar...
Licença,que eu vou rodar
No carrossel do destino.

Marcadores:

 
postado por Aleksandra Pereira às 10:52 AM |


18 Comentários:


At segunda-feira, janeiro 08, 2007 11:29:00 AM, Anonymous Carlitos 

AN é tuuuodo de bom, minha linda, e a canção é inspiradora!


besos

At segunda-feira, janeiro 08, 2007 11:48:00 AM, Blogger Jannine L'Amour 

Oi lindoca, primeiro obrigada pela força, viu?! Segundo deixa eu dizer que sou mais que suspeita em falar...mas amo a Antônio Carlos Nobrega, já me pendurei nele em pleno carnaval para tirar uma foto Pagar mico é comigo mesma)! Um cheiro no coração.

At segunda-feira, janeiro 08, 2007 9:00:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

É mesmo inspiradora, meu querido. Me lembrei dela por rever a gravação de "Lunário Perpétuo", comemoração de 30 anos de bela atividade e amor, em sua amada terra natal. Imperdível.

Beijo

At segunda-feira, janeiro 08, 2007 9:01:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

Nine,
que inveja!
Amo Antônio Nóbrega mas nunca pude vê-lo pertinho, o que é uma pena.

Mas pretendo mudar esse quadro o mais breve possível.

Beijo grande.

At quarta-feira, janeiro 10, 2007 1:05:00 AM, Blogger TARCIO VIU ASSIM 

Leleka [cismei de te chamar assim, posso?] temos um orgulho danado desse artista completo, mestre, menestrel, Carlos Nóbrega.
-
Obrigado pelo presente de colocá-lo no blog.
-
Grande beijo sertanejo.

At quarta-feira, janeiro 10, 2007 9:29:00 AM, Blogger Aleksandra Pereira 

Oi, Tarcio,
esse é novo, e vai para a coleção!
Chamando com carinho, até psiu a gente atende!

Beijo

At quarta-feira, janeiro 10, 2007 12:52:00 PM, Anonymous denise 

Oi, menina, que inspiração! Amei.
Ah,e antes que rodemos no carrossel do destino, hehe, eu peguei carona em posts de amigos reclamando sobre o inverno sem neve e fiz um post no meu blog sobre o problema ambiental.
Gostaria que você (se desejar) participasse do assunto e divulgasse pra que todos possam falar desse assunto em seus blogs: o aquecimento global.tá bom?
beijo,menina

At quarta-feira, janeiro 10, 2007 6:33:00 PM, Anonymous paty 

Alê, esta sua foto é ainda mais linda!!!Bjos

At quarta-feira, janeiro 10, 2007 11:32:00 PM, Blogger Ana 

Amo este jeito regional de falar de sentimentos universais!

A simplicidade, a musicalidade, a associação de idéias... tudo me encanta!

Bonito demais!!

At quinta-feira, janeiro 11, 2007 12:41:00 PM, Blogger paty 

Alê, vim te deixar os votos de um final de semana lindo.bjos

At sexta-feira, janeiro 12, 2007 1:34:00 AM, Blogger Felipe 

Reverencio a letra mais que linda escrita pelo grande Nóbrega. Dá-me saudades do interior da minha terra, que eu não sabia que tinha uma personalidade tão dela (confesso que um dia pensei que interior do nordeste fosse repleto de semelhanças, mas se elas existem, é só na geografia, pois na cultura cada cantinho é um mundo todo ele mesmo).

E, sim, tua nova foto tb é linda, maior gata, séria, sim, mas bonita e charmosa como o que.

Beijão!

At sexta-feira, janeiro 12, 2007 12:26:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

Denise, querida, obrigada pelo convite.
Vou preparar o post, e quando colocar aqui, te aviso!

Beijo.

At sexta-feira, janeiro 12, 2007 12:29:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

E é mesmo encantador, Ana. Quando ele recomeçou a cantar após o intervalo, todo mundo em casa foi aparecendo e sentando para assistir, atraídos pela música, encantados.

Como temos coisas bonitas para contar e cantar sobre nossa gente!

beijo.

At sexta-feira, janeiro 12, 2007 12:31:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

Paty, querida, bom final de semana para ti também!

________

É mesmo, Lipe, não temos aqui essa sensação de, se já viu um, viu tudo. Somos uma mistura tão grande de culturas, crenças, um verdadeiro nascedouro de histórias.


Beijo procêis.

At sexta-feira, janeiro 12, 2007 12:32:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

Ah, Paty e Lipe, que bom que gostaram da foto, assim vou ficar vermelha..

At sexta-feira, janeiro 12, 2007 2:34:00 PM, Blogger Andréa N. 

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

At sexta-feira, janeiro 12, 2007 2:35:00 PM, Blogger Andréa N. 

Chamei o Nobrega pelo nome errado, por isso apaguei o outro comentario. Me arrependo tanto de nunca te-lo visto ao vivo. Oh well, um dia. Lindo post.



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.