terça-feira, dezembro 19, 2006
Morre Joseph Barbera


Flintstones, Hong Kong Fu, Lula Lelé, Os Jetsons, Pepe Legal, Tom e Jerry, Olho Vivo e Faro Fino, Manda-chuva e Bakana, Leão da Montanha, Tartaruga Touché, Rabugento, Smurfs, Bob Pai Bob Filho, Dom Pixote, Zé Colméia, Scooby-Doo...

"Uma coisa importante na vida é aproveitar as oportunidades. É estar em algum lugar em uma certa hora e então uma certa coisa acontece. "


William Hanna se foi em 2001. Ontem, aos 95 anos, foi a vez de Joseph Barbera.


Cresci vendo todos esses desenhos. Talvez essa dupla tenha marcado mais presença em minha vida que Maurício de Sousa, Walt Disney...

Marcadores: ,

 
postado por Aleksandra Pereira às 9:30 AM |


10 Comentários:


At terça-feira, dezembro 19, 2006 12:21:00 PM, Anonymous Isa Maria Lisboa 

poxa, eu também...

At terça-feira, dezembro 19, 2006 5:52:00 PM, Blogger Felipe 

95 anos!
Bem vividos, sem dúvida. Eu nem tinha dez anos de idade e já sabia que desenho de Hanna-Barbera eram garantia de diversão.

Adorava esses desenhos do Hanna e do Barbera, mas, justiça seja feita, por mais que eu gostasse deles (e gostava muito: meus prediletos eram Os Flintstones, Os Jetsons, Os Herculóides e Scooby Doo) te confesso que, nos gibis, foi a Turma da Mônica que me marcou. Nem mesmo os disneyanos Pato Donald, sobrinhos, Tio Patinhas (nunca curti gibis com Mickey e Pateta - Pateta só nos desenhos, achava Mickey muito chato). Encontrava nos personagens do Mauricio de Souza um humor tão especial, um clima, sei lá, uma familiaridade que nunca mais encontrei em universo nenhum que trabalha essa faixa etária. Acho que eles falavam de coisas que me interessavam e falavam de um modo do qual eu gostava e com o qual eu me identificava. Repito que, nos desenhos, a coisa era diferente. E aí Hanna-Barbera acabavam ganhando, não só pelo poder da máquina de produção, mas pelo modo como sabiam fazer desenhos.

Que Deus guarde o Joseph Barbera num lugar bonito e divertido como os mundos que ele criou. Daqui agradeço todas as alegrias que a obra dele me deu.

Bonitas essas tuas homenagens, Alê, que fazes aos nossos colegas criadores desse mundão afora.

Beijão

At terça-feira, dezembro 19, 2006 6:05:00 PM, Blogger Andréa N. 

Poxa, eu tambem. ADORAVA os desenhos deles. Espero que os dois tenham sido boas pessoas, alem de profissionais super talentosos. Mas isso eh com eles e Deus.

Bela homenagem, Alek. Beijo.

At terça-feira, dezembro 19, 2006 6:13:00 PM, Anonymous Leonardo 

Alê, a mim também marcaram bem mais que Disney.

Bom poder ir embora daqui de cabeça erguida.

Beijo,


PS.: Quero, quero, quero! Quero ver as fotos deste seu avatar ampliadas!!! :)

At terça-feira, dezembro 19, 2006 6:19:00 PM, Anonymous Leonardo 

A propósito, aos 16 anos, fazendo trail, fui batizado com o nome de um dos personagens da dupla. Apelido que carreguei (e de certa forma ainda carrego) em certos grupos por muitos anos. Tirando a Pinta que já sabe, alguém aí se arrisca a adivinhar qual?? hehehe...

At quarta-feira, dezembro 20, 2006 11:46:00 AM, Blogger Aleksandra Pereira 

Peraí que vou ali torturar a Pinta e já volto...

At quarta-feira, dezembro 20, 2006 11:50:00 AM, Blogger Aleksandra Pereira 

Lipe,
nos quadrinhos realmente a Turma da Mônica ganha disparado. Tem histórias que a gente lê depois de grande e pensa, caramba, isso aqui é até muito adulto, mas Maurício sempre tratou de tudo com muito carinho. Eu até hoje guardo a minha coleção, e devoro os que vejo pela frente. E sempre lendo de novo, e me encantando de novo.

Assistia aos filmes da Disney no cinema, levada por meu pai. Adorava, mas o que curtia era o ritual, sair de casa com ele e minha irmã, comprar 2 pacotes daquelas balinhas coloridas e azedas que parecem remédio, e curtir desenho na telona....

Mas Hanna-Barbera sempre foram mais próximos, estavam sempre em casa, não precisava sair para vê-los. Era só ligar a TV. Já eram da família.

Beijo.

At quarta-feira, dezembro 20, 2006 11:53:00 AM, Blogger Aleksandra Pereira 

Também espero que tenham sido boas pessoas, Andréa, e agora é meso entre eles e Deus.

Mas são duas pessoas que fizeram parte de momentos tão significativos da vida da gente, que prefiro continuar pensando que foram boas pessoas através de seus feitos, trazendo alegria para tantas crianças e adultos com seus inúmeros personagens.

Beijo

At quarta-feira, dezembro 20, 2006 2:47:00 PM, Blogger Sean 

*



são desenhos que assisto até hoje com o mesmo encantamento. criatividade e originalidade transcende qualquer época.
ainda mais com as deliciosas dublagens originais.



*

At quarta-feira, dezembro 20, 2006 4:48:00 PM, Blogger marcia 

eu só conto se pagarem bem.
e não vale beliscão. :(



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.