terça-feira, outubro 24, 2006
O Eterno Espanto
Que haverá com a lua que sempre que a gente a olha é com o súbito espanto da primeira vez?
[Mario Quintana_
Da preguiça como método de trabalho, 1987]

Marcadores:

 
postado por Aleksandra Pereira às 6:05 PM |


2 Comentários:


At quarta-feira, outubro 25, 2006 12:25:00 PM, Anonymous Carlitos 

Boa pedida, minha rainha. Quintaninha é excelente.

Besos

At quarta-feira, outubro 25, 2006 11:50:00 PM, Blogger Felipe 

Muito belo, Aleksandra!
Me lembra uma coisa que diz a música "Certas canções" do Milton Nascimento. Ele diz "certas canções que ouço calam tão dentro de mim, que perguntar carece: como não fui eu que fiz?"
A lembrança veio pelo modo como certas obras descrevem com tanta clareza o que sinto, como se tivessem me lido por dentro.
Bjão



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.