segunda-feira, novembro 13, 2006
Espaços
O que mais dói quando alguém que a gente ama vai embora é preencher os espaços vazios.

A fileira de livros a lembrar uma boca perdendo dentes, a sorrir um riso infeliz.

Os grandes casacos já não amassam mais meus vestidos no escuro do armário.

A cama se torna tão grande de repente.

O vento não traz mais os assobios, interjeições, odores.
Seria somente o vento, se não trouxesse com ele o eco de sua última frase ao bater a porta: "não me procure mais".

O fim, o vazio.
Preencher os espaços. De dentro e de fora.

Marcadores:

 
postado por Aleksandra Pereira às 11:55 AM |


5 Comentários:


At segunda-feira, novembro 13, 2006 12:06:00 PM, Anonymous Anônimo 

mt bom seu flog, menina! parabéns. Tocou minha alma

At terça-feira, novembro 14, 2006 4:53:00 PM, Anonymous Leonardo 

Escondido em cada morte, um renascimento...

Beijo,

At terça-feira, novembro 14, 2006 5:32:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

É verdade, Leo,
morremos um pouqinho ao fim de cada relacionamento, nos refazemos, nos abrimos para o próximo, e tudo de novo...


beijo

At quarta-feira, novembro 15, 2006 2:15:00 PM, Anonymous Carlitos 

Ai, ai,
a dor de ver alguém ir, o deixar ir, às vezes viver é tão complicado, minha rainha...

At sexta-feira, novembro 17, 2006 11:26:00 AM, Blogger Vivien 

...........................;0(



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.