sábado, junho 03, 2006
VERDADES ABSOLUTAS
- A Suzana sente sua falta, pai.

- Sente nada. Aquela sempre foi o xodó da sua mãe.

- Não foi não, pai. Ela sempre quis ser o xodó de alguém. A mãe não lhe dava atenção, e o senhor reclamava que não sabia cuidar de filha mulher.

- Tá, tá.

- É isso sim, pai. Ela sempre se sentiu culpada, responsável pela separação de vocês. Achava que não tinha sido boa filha o suficiente para manter a família unida. Do jeito que ela levava isso a sério, parecia que dependia dela todo o equilíbrio do mundo...

- Sua irmã sempre foi muito exagerada.

- Sempre! Como é que você se vê no direito de julgar alguém que não vê a mais de 20 anos?

- Não me venha ensinar o que eu devo e de que jeito dizer, moleque.

- Tá vendo, pai? É esse o seu problema. O nosso problema. Seu filho é aquele moleque que ficou bem lá trás no passado. Esse moleque não existe mais.



"Singularidades Nuas"

Marcadores:

 
postado por Aleksandra Pereira às 1:02 PM |


3 Comentários:


At sábado, junho 03, 2006 7:06:00 PM, Anonymous Ivan 

Você não vai acreditar... Dois dias atrás pensei em escrever um diálogo assim (seria um pouco mais extenso), onde me imagino quarentão, e meu filho com uns vinte anos, he he he!!!! Quanto ao texto anteior, eu já o utilizei em vários estudos... e usarei de novo, em duas técnias de sensibilização nos dias 02 de julho, em São Paulo e 23 do mesmo mê, em Itanhaém.

Ps.: duas vezes te liguei, mas encontrei a linha na caixa posta...

At domingo, junho 04, 2006 10:07:00 AM, Blogger Aline 

As vezes a vida é assim mesmo.Esse realmente mexeu comigo... Eu é que sei...
^^Bem, adoro seus textos!!! Está de parabéns!!! Vou acompanhar da qui pra frente...
Bjos!!! Aline

At quarta-feira, junho 07, 2006 8:23:00 AM, Anonymous Alexandre 

Os pais precisam 'ver' que seus filhos crescem, e o mundo os carrega para o outro lado do campo!
Continuam filhos seus e do mundo também.



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.