sexta-feira, março 03, 2006
PARA FECHAR A NOITE

Chegando em casa ontem, zapeando, o SBT repetia a exibição do filme “A Assassina” [Luc Besson, versão americana de seu “La femme Nikita”]. Gosto do elenco – Gabriel Byrne, Bridget Fonda. Peguei o filme ainda no começo, mas me lembrava que havia uma personagem que pegava a Bridget Fonda e fazia com ela algo como no “Pigmalião”: refinava, transformava em uma nova mulher. Para tanto, precisava ser alguém elegante, que transpirasse cultura, requinte, refinamento.

Anne Bancroft.

Quem me acompanha, sabe que a adoro. Saber de seu falecimento, ano passado, foi como perder alguém da família. Espero que a organização do Oscar desse ano lembre-se dela, de toda a sua carreira, do caso de amor com o marido Mel Brooks, sua caracterização como a personagem trágica por excelência, num filme político, ainda que focado em revoluções menores, internas, entre quatro paredes: sua Mrs. Robinson, em “A primeira noite de um homem”.

Fará falta. Muita.

Marcadores:

 
postado por Aleksandra Pereira às 3:55 PM |


2 Comentários:


At sábado, março 04, 2006 4:02:00 PM, Anonymous Carlitos 

Também amo a Anne, e esse filme foi um marco na minha vida de adolescente, pois tb conheci uma Mrs. Robinson...

At quinta-feira, março 09, 2006 2:07:00 AM, Blogger Aleksandra Pereira 

E a "homenagem" no Oscar não foi nada justa. Mas chorei quando a vi.



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.