sábado, novembro 18, 2006
Amor mais perdido
O passado de Edvaldo já era há muito obscuro quando apaixonou-se por Rosimeire, a Rose, que nada sabia nada sobre sua vida pregressa. Para ela, Edvaldo trabalhava com vendas.
Por oito anos, ele a enganou.

Quando estava grávida de sete meses do segundo filho, Rose recebeu um estranho telefonema: Edvaldo, ligando da delegacia, preso por roubar um banco. Um assaltante. Não demonstrava arrependimento, acreditava ser o Robin Hood da Zona Leste.

Ela passa mal, se revolta. Enganada, traída. Odeia Edvaldo com todas as suas forças. Mas também recorda dos momentos bons. Os finais de semana em casa com o pequeno, a horta adorada e tratada com carinho que lhe garantia os aromas do almoço, o cheiro no pescoço quando colava o corpo no seu pra dormir.

Hoje, domingo, o pequeno Vinícius e seu irmão correm com outras crianças, enquanto Rose aguarda a inspeção em sua bolsa, na entrada da Penitenciária, ostentando oito meses de gravidez. Gêmeos. Conversa animada com suas companheiras de fado, pensando que não desejaria estar em outro lugar. Gostaria que Edvaldo estivesse.

Marcadores: ,

 
postado por Aleksandra Pereira às 9:26 AM |


5 Comentários:


At sábado, novembro 18, 2006 5:38:00 PM, Blogger patricia 

Ale, sempre vejo você no liperama e já estive por aqui.Amei teu post de hoje, bem real, bem atual, revelando as tramas do coração.Parabéns!Teu post está lindo.
Sou de Santos tmb, sou da ZN e vc?Beijos

At sábado, novembro 18, 2006 5:44:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

Oi, Patrícia,
realmente o blog do Lipe virou nosso point, às vezes estou mais por lá do que aqui...

Agora estou no canal 1, perto do Curvão. Vivia na ZN quando morava em São Vicente, lá pelos lados do Guassú.

Beijo grande,
obrigada pela visita, e volte sempre, és muito bem-vinda!

At sábado, novembro 18, 2006 7:06:00 PM, Anonymous paty 

Moro próximo ao horto municipal Chico Mendes. O blog do Lipe é muito dez. Bjos e grata pelo carinho.

At domingo, novembro 19, 2006 2:50:00 PM, Blogger Felipe 

Alê e Paty, vocês são muito queridas!

Conto bonito, Alê. Gostei de como você contou a história com poucas palavras e ainda assim deixou uma sensação de que vimos - e sentimos - muito mais do que realmente estava escrito.

Beijos pras duas!

At quarta-feira, novembro 22, 2006 2:54:00 PM, Blogger Aleksandra Pereira 

Paty,
adoro o Horto. Há tempos não vou, mas já me diverti muito por lá.


Lipe, querido,
seus comentários me são estímulos para contunuar escrevendo, sempre!

Obrigada.

Beijos



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.