domingo, maio 15, 2005
Singularidades Nuas
- Quem sabe nós dois, altos, trôpegos? Um encontro casual num dos cantos do bar, facilite nosso embate: sexo cheio de desejo, da dor desse desejo, com a desculpa de que podemos esquecer tudo no dia seguinte. Sem culpas sem remorsos. Um "que se dane" para o resto do mundo. Só nós dois. Só nós um.

trecho do livro "Singularidades Nuas"

Marcadores:

 
postado por Aleksandra Pereira às 10:14 PM |


1 Comentários:


At segunda-feira, maio 16, 2005 7:15:00 AM, Blogger Luís Filipe Cristóvão 

esse livro é teu?

onde é que eu o posso encontrar?



LÁGRIMAS LAVADAS© 2006, por Aleksandra Pereira. All rights reserved.